quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

O verdadeiro ritmo



Quando eu era bem molequinho, sempre passava pela favela do Parque São Jorge, perto da minha casa em São Paulo. Apesar da miséria e do descaso eu era atraído por um clima meio bucólico, que transpirava dos barracos de madeira, dos canteirinhos de flor e verduras, do mastro de S. João. Às vezes eu via de relance algumas cenas como essa acima, rodas de samba informais, caseiras, de amantes do ritmo, da vibração. Foi assim que eu aprendi a gostar das raízes da cultura negra brasileira. Detesto carnaval, mas adoro samba ( sou paradoxal assim mesmo) e se virei tocador de pandeiro, certamente esses personagens anônimos da minha infância urbana tiveram culpa nisso...

2 comentários:

Helio Jr disse...

Merca muito bom esse trampo, cara como vc tem essas ideias? os anões de Jardim estão fantasticos, sua cara mesmo, ah aproveitando, bem q vc poderia fazer uma ilustra sobre capoeira, seria legal ver a sua visão....
grande Abraço!

NÃO DESISTA DE MIM... disse...

tb gosto de um fundo de quintal, mas carnaval? tô fora!
queria te mostrar uns desenhos, mas não tenho seu email....please!
bjs